A primeira assembleia do SINTRACINE aconteceu em abril de 2003 e contou com a participação de mais de 150 técnicos, produtores e outros profissionais da área. Esse encontro foi organizado por César Cavalcanti, Charles Cesconeto, Yeda Beck e Ana Fonte. Nesta assembleia foi eleita uma diretoria, sendo Daniel Caldeira o escolhido como primeiro Presidente do SINTRACINE. Essa diretoria fez junto ao Ministério do Trabalho a solicitação da carta sindical.

 

Em 2006, outra eleição foi realizada: Ana Fonte e Iur Gomes foram eleitos em uma Diretoria Provisória para dar sequência ao processo de registro. No dia 08 de março de 2010, através do esforço da nova diretoria e da então Deputada Federal Ângela Amim junto ao Ministério do Trabalho foi publicada nossa concessão de registro no Diário Oficial da União.

 

Em janeiro de 2012, após seis meses de negociações entre o SINTRACINE e o SANTACINE, a Convenção Coletiva de trabalho foi registrada e homologada junto ao Ministério do Trabalho.

 

As principais propostas do SINTRACINE são organizar, capacitar e qualificar a classe trabalhadora e normatizar a área do audiovisual, cinema e publicidade no mercado catarinense. Fazer cumprir a jornada de trabalho, com contratos dos eventuais e seguro de vida, ter tabelas das distintas áreas de atuação e garantir toda a proteção aos trabalhadores.

 

Em Janeiro de 2012, após 6 meses de negociações entre o SINTRACINE e o SANTACINE, a Convenção Coletiva de trabalho foi registrada e homologada junto ao Ministério do Trabalho. Uma nova eleição foi realizada em 2010 e posteriormente em 2013, definindo então a diretoria com Ana Fonte na presidência. 

 

HISTÓRICO